Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \28\UTC 2011


 

A teologia da prosperidade teve sua origem na década de 40 nos Estados Unidos, seus principais mentores foram Kenneth Hagin, Kenneth Copeland, Essek William Kenyon e outros. No Brasil a teologia da prosperidade chegou na década de 70 e foi promovida principalmente pelas igrejas neopentecostais.    Começou com um movimento pequeno, mas sutilmente foi conquistando adeptos e tornando-se cada vez mais uma realidade no contexto religioso.
De modo que,  devemos combater e denunciar esse engodo doutrinario que fundamenta-se na confissão positiva, autoridade espiritual, bençãos e madições, promovendo estragos incalculáveis e prejuízos incontáveis. Observe alguns estragos que são possíveis detectar depois de anos de disseminação dessa teologia catastrófica:

1- DESCARACTERIZOU A MISSÃO DA IGREJA – Observe que os adeptos dessa teologia desconhecem a missão integral da Igreja e quando falam de almas associam com números financeiros. Cada vez mais são raras as agencias, ministérios ou promotores missionários. A moda atual são ministérios da benção, prosperidade ou multiplicação. Ninguém mas fala que o Brasil será o celeiro missionário do mundo, a mensagem da prosperidade é que seremos todos ricos e abastados.

2- DESTRUIU A ESPERANÇA NO CÉU – Como a teologia da prosperidade objetiva promover o paraíso na terra, os crentes não se preocupam mais com as bem aventuranças do céu. Raramente se houve falar em arrebatamento, vida eterna, ou esperança da Glória em Cristo.

3 – RELATIVIZOU A URGENCIA DO AMOR – Uma vez que, o individuo é o centro do culto na teologia da prosperidade, o amor ao próximo é secularizado.

4 – EXALTOU O MATERIALISMO – Um dos princípios da teologia da prosperidade é que o sucesso material é sinônimo de comunhão com Deus, de modo que, contraria o espírito do Evangelho de Cristo.

5 – INSITTUIU O CULTO AO EGOCENTRISMO – A centralidade da teologia da prosperidade é o bem estar do homem e não a vontade de Deus.

6 – BANALIZOU A ORTODOXIA E A HERMENUTICA BIBLICA – Para fundamentar suas heresias e farsas, os ministros da prosperidade retiram textos dentro do contexto, criando assim pretextos para difundirem suas fabulas. É no mínimo lamentável observar pregadores da teologia da avareza banalizarem os princípios básicos da interpretação bíblica.

O meu objetivo não é fazer apologia a pobreza,  mas simplesmente refletir sobre os estragos que são provocados quando as prioridades determinadas pelo evangelho são substituídas. Apenas a titulo de lembrança, Jesus disse – Buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas, Mt 6.33. De modo que, poderia acrescentar mais um tópico nos estragos da teologia da prosperidade – BUSCAM PRIMEIRO AS DEMAIS COISAS, E O REINO DE DEUS É ACRESCENTADO.

 

Samuel Rangel Torralbo, 31 anos, pastor da Assembléia de Deus, em paraíba do sul – RJ, Bacharel em Teologia pela Faculdade Metodista e academico em sociologia, presidente da OEP – Organização Evangelistica Phatos, colunista do Jornal Evidencia News em Jacareí – SP, colaborador dos blogs (pilpito cristão, INPR Brasil e outros).

No amor de Cristo,

Samuel Torralbo
www.samueltorralbo.bogspot.com

 

 

Anúncios

Read Full Post »

 

Por Renato Vargens
Há pouco soube de uma história no mínimo intrigante: Um colega de ministério foi convidado para pregar numa proeminente igreja. Ao chegar ao local do culto, foi convidado por um dos pastores a conhecer a mais nova aquisição do povo de Deus: uma padaria completa! Ele olhou aquilo e pensou com seus botões: Que legal! Esses irmãos montaram uma padaria para saciar a fome das pessoas! No entanto, o que ele não podia imaginar era que o real motivo de se montar à padaria era outro.

Na ocasião o pastor anfitrião falou todo orgulhoso: “Agora até a nossa ceia é sem contaminação dos ímpios! Nós produzimos os pães que são distribuídos na ceia! Não tem mão de ímpios na produção do pão!” O pastor ouvindo isso disse: “Vocês gastaram dinheiro montando uma padaria por este motivo”? Não é para abrandar a fome dos famintos? Não é para tentar mudar o futuro de tantos jovens que precisam de uma profissão? Não daria para fazer desta padaria uma oficina de padeiros?

Caro leitor, me assusta o fato em perceber que parte da Igreja de Cristo continua tratando a vida de forma dualista. Ora, aquela igreja considerava os pães confeccionados por padeiros não cristãos como profanos. No entanto, segundo a sua visão, se um crente confeccionasse os pães, estes seriam santos. Ora, é exatamente isso que alguns tem feito com a música, se os autores forem crentes, Deus está no negócio, caso contrário, o cramulhão é o culpado.

Para eles era muito mais importante confeccionar “pães santos” do que alimentar os famintos que vivem a seu redor.

Pois é cara pálida, dias complicados os nossos! Como bem afirmou o André Reverbério é muito mais fácil colocar a culpa no cão!

Pense nisso!

Renato Vargens

Read Full Post »

 

Por Renato Vargens

As Escrituras são absolutamente claras em afirmar que independente de cor, raça, sexo e nacionalidade, nascemos em um estado de pecaminosidade, culpa, e morte espiritual. O ensino cristão é de que não existe um homem neste planeta que possa considerar-se justo pelos seus próprios méritos. Na verdade, a Bíblia afirma que “todos pecaram, e que todos estão destituídos da graça de Deus.” (Rm 3:23), diz também “que o salário do pecado é a morte” (Rm 6:23), e que quem peca, “transgride a lei” (I Jo 3:04), e que o pecado faz separação entre os homens e Deus. (Is 59:02)

 

A Bíblia diagnostica o pecado como uma deformidade universal da natureza humana, deformidade que se manifesta em detalhes na vida de cada indivíduo. A doutrina reformada ensina que o homem é totalmente depravado e que necessita desesperadamente de salvação. O Apostolo Paulo ao escrever a igreja de Éfeso afirmou: “estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais” (Efésios 2:1-3). Ora, segundo o ensino paulino toda pessoa não regenerada pelo Espírito Santo de Deus está espiritualmente morta, fazendo a vontade da carne, do mundo, além de viver uma vida absolutamente escravizada por Satanás.

 

Em outras palavras, isso significa que cada um de nós nasceu como um completo pecador. Nossa essência é pecadora, todo nosso ser é pecador, nossa mente, emoções, desejos, e até mesmo nossa constituição física está corrompida, controlada, e desfigurada pelo pecado e seus efeitos. Ninguém escapa desse veredicto. Nós somos totalmente depravados. Efésios 2:1 resume a doutrina da depravação total ao afirmar que os homens estão mortos em delitos e pecados. À luz desta verdade sou obrigado a confessar que a condição humana não poderia ser pior. Entretanto, Deus sendo rico em misericórdia por causa do grande amor com que nos amou nos deu vida em Jesus salvando-nos da ira vindoura e libertando-nos da escravidão do pecado.
Caro leitor, para ilustrar de forma prática, estou colocando abaixo dois vídeos. O primeiro protagonizado por Paul Washer que com graça e sabedoria disserta a respeito da doutrina da depravação total. O segundo traz informações tecnicas sobre a Lepra, o que segundo a Bíblia SIMBOLIZA o nosso estado de pecaminosidade.
Minha sugestão é que você não deixe de assistir estes vídeos. Tenho plena convição que após assisti-los ,sua visão sobre o pecado nunca mais será a mesma.
Soli Deo Gloria,
Renato Vargens

Paul Washer – Todos os homens nascem maus

 

Read Full Post »

Por Renato Vargens
Há pouco ouvi um relato de uma irmã  que ao dirigir-se a um senhor chamou-lhe de irmão. Para surpresa dela, o homem de modo sisudo respondeu firmemente dizendo: Irmão não. Pastor. Por favor me chame de pastor.
Pois é,  lamentavelmente alguns dos líderes evangélicos tupiniquins tem demonstrado ao longo dos anos uma enorme fome por titulos esclesiásticos. Se não bastasse os oficios e titulos convencionais, esta corja aproveitadora, inventou outros tantos mais. Nesta perspectiva  multiplicaram-se os apóstolos, apareceram os profetas da restauração que a reboque  fabricaram os titulos de paipostolo,  Patriarca  Apostólico, Principe de Israel, dentre tantos outros mais.

 

Caro leitor, como já escrevi anteriormente estou cansado das invencionices apostólicas. Já não aguento mais, ouvir tanta bobagem. Sinto-me perplexo com inúmeras aberrações! Não suporto mais ouvir a cada dia a noticia do surgimento de uma nova unção. Estou cansado deste pilantras fabricantes de falsas doutrinas cujo ensinamento principal é a honra dos profetas.  Para exemplificar o que estou dizendo reproduzo abaixo um texto que encontrei no BLOG “Não me mate de vergonha”  onde o  autor reproduz um texto do bispo africano Dag Heward-Mills que ensina 28 maneiras de honrar seu profeta, as quais reproduzo abaixo:

 

01. – Fale do seu profeta com admiração. Faça isto quando estiver falando, pregando ou ensinando.
02. – Cite pérolas de sabedoria do seu profeta com freqüência. Jesus é a cabeça da igreja e somente ele deve ser exaltado, contudo você deve saber que em cada organização há um tronco e este é o seu profeta e ele deve ser honrado, portanto fale do seu profeta como um exemplo a ser seguido.
03. – Tenha uma admiração genuína pelo seu profeta e elogie-o sempre e em todas as ocasiões. Para começar, se você não admira seu profeta nem sequer deveria estar seguindo-o. O bom seguidor enxerga boas coisas nas decisões do seu líder.
04. – Apresente publicamente seu profeta de maneira entusiasmada e faça elogios a sua mensagem. Testemunhe publicamente sobre como você foi abençoado através das mensagens do seu líder e as pessoas o admirarão mais ainda.
05. – Celebre a visita e a presença do seu profeta com entusiasmo. O normal é alguém ficar feliz com a chegada de alguém que ama e manifestar isso de alguma maneira.
06. – Faça os críticos de plantão entender, com as suas atitudes e gestos que elas vieram reclamar com a pessoa errada. Se várias pessoas tem liberdade para chegar a você e falar mal do seu líder, tem algo errado com você.É preciso ter um espírito rebelde, para as pessoas terem liberdade e abertura para vir falar mal do seu líder para você.
07. – Encontre justificativas genuínas para qualquer engano do seu profeta. Não o exponha ao ridículo. Todos têm uma cota de falhas e seu profeta não é a exceção. Caso ele se atrase, por exemplo, encontre uma boa justificativa ao invés de expô-lo ao ridículo
08. – Quando seu profeta não puder participar de um compromisso, você deve estar apto para justificar as partes envolvidas, que ele não pode estar por razões muito importantes. Você deve passar uma boa impressão do seu profeta aos outros e não usar frase, tais como: “Não sei por que ele não veio visitá-lo aqui no hospital, da ultima vez que eu liguei ele estava dormindo ainda!”
09. – Esteja sempre lembrando a todos com atitudes apropriadas que você não é o pastor titular da igreja. Quando as pessoas estavam empolgadas com o ministério de João, o Batista, ele fez questão de enfatizar: “…eu não sou o Cristo, sou apenas o que veio apresentá-lo ao mundo” (João 3:28).
10. – Lembre sempre seus discípulos que você aprendeu o que sabe com seu profeta. Jesus sempre dizia: “Eu aprendi com o Pai” (João 5:19).
11. – Quando ministrar na igreja, lembre a todos que você o faz debaixo da autoridade e concordância do seu profeta.
12. – Celebre as conquistas do seu profeta. Nunca pense que ele não merece a fama e a popularidade que alcançou. Quando falaram a João Batista da fama de Jesus, ele respondeu: “Importa que ele cresça e eu diminua” (João 3:30).
13. – Esteja sempre atento ao conforto de seu profeta, cedendo a sua cadeira para ele se for preciso.
14. – Fique verdadeiramente empolgado com a chegada e o envolvimento de seu profeta em qualquer atividade da igreja.
15. – Honre a esposa do seu profeta. Se você recebe bem a minha esposa, você recebe bem a mim.
16. – Decida aprender sempre com o seu profeta. Não fique ressaltando mental ou verbalmente os seus defeitos. Decidam aprender algo bom com seu profeta todos os dias. Dois discípulos estavam ouvindo a mensagem do seu profeta no domingo de manhã. Um deles disse: “Meu pastor parece que não tem mensagem, pois está repetindo o que pregou na semana passada.” O outro disse: “Como ele ensina bem. Esta repetindo novamente para que ter a certeza de que aprendemos a lição!”
17. – Assista aos DVDs, leia os livros e todo o material produzido pelo seu profeta.
18. – Ressalte em suas pregações o sucesso e os feitos heróicos do seu profeta.Use os exemplos de seu líder para lembrar-se de coisas nobres.
19. – Cumpra as determinações tomadas pelo seu profeta, ainda que você tenha uma opinião diferente a respeito do assunto. Você pode dizer: “Não acredito que seja a coisa certa a ser feita, no entanto se você decidir assim, eu obedecerei.”
20. – Nunca crie um grupo de comunhão, ou faça reuniões particulares para tratar de assuntos da igreja sem o conhecimento e a aprovação do seu profeta.
21. – De vez em quando prepare surpresas agradáveis para o seu profeta.
22. – Quando seu profeta estiver saindo de viagem, acompanhe-o até o aeroporto ou então vá recepcioná-lo quando retornar. Um discípulo relaxado dirá: “Ele tem esposa. Deixe que ela vá se despedir dele!”
23. – Durante sessões de aconselhamento dê assistência apropriadamente. Você está entendendo o que o pastor esta falando?
24. – Faça anotações do que o seu profeta falar nas reuniões, pois tudo que seu profeta fale ou ensine deve ser importante para você. Para anotar o que outro está falando precisa ser humilde.
25. – Ocasionalmente dê presentes ao seu profeta pessoalmente. Ex. mimos para a mulher que amamenta.  (dê gravatas, canetas, relógios, essas coisas…)
26. – Esteja preparado para proteger a imagem do seu profeta em qualquer situação embaraçosa que possa surgir devido a um erro cometido por ele.
Não ignore o fato de que o seu profeta é humano e pode cometer erros. Aliás, profetas não erram se enganam.
Um bom discípulo tem a consciência de que está atrelado ao seu pastor e se algo acontecer ambos afundarão juntos, portanto ele ora sempre por ele e oferece conselhos sábios.
27. – Seja o conselheiro sábio de seu profeta e não o bajulador de plantão.
28. – O verdadeiro discípulo conhece o seu lugar. Ele é apenas um aprendiz, apenas isso. O bom discípulo é feliz nesta posição.
Pois é cara pálida diante disto tudo falta-me palavras!

Que Deus tenha misericórdia de seu povo.

Pense nisso!

Renato Vargens

Read Full Post »

//

Igreja evangélica gay realiza encontro de casais com unção de  alianças, renovação de votos e casamentos homossexuais

A Igreja Cristã Contemporânea promove, neste sábado, dia 22, o “Culto do Amor” – um encontro de casais héteros e homossexuais. A celebração tem como objetivo ensinar solteiros, noivos e casados a lidar com seus problemas de relacionamento.

No culto serão celebrados noivados entre homossexuais e haverá troca de alianças para uma renovação de votos em 2011 entre os casais. Os solteiros também podem levar alianças para serem ungidas.

– As outras igrejas fazem encontros de casais heteros. Aqui, teremos um culto democrático, com espaço para o amor entre iguais – afirma o pastor Fábio Inácio.

Fonte: Extra

Read Full Post »

O grande peixe ouvindo vozes?

Read Full Post »

//

Música de polêmica cantora secular é usada em curso de estudo  bíblico

A música “The fear”, cantada e composta por Lily Allen, vem sendo usada em um curso de estudo da Bíblia na Inglaterra, informou o site da revista “Uncut” nesta terça-feira (25).

A versão para rádios (sem uso de palavrões) foi incluída em um curso de cinco semanas destinado aos frequentadores de uma igreja em Sheffield. A canção foi escolhida por trazer em sua letra citações sobre o “materialismo na cultura contemporânea”. Pelo Twitter, a cantora disse aprovar o uso da canção: “Muito bem!”

O reverendo Steven Croft, que elaborou o curso, disse que “The Fear” consegue capturar “um pouco do espírito da época”.

A canção contém a seguinte letra sarcástica: “A vida é sobre estrelas de cinema e menos sobre mães / É tudo sobre carros rápidos e uns xingando aos outros / Mas isso não importa porque eu estou numa embalagem plástica / E é isso que faz minha vida tão fantástica”.

Croft aconselhou que os participantes do curso só ouçam a versão editada para rádios.

Fonte: G1

Read Full Post »

Older Posts »