Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \30\UTC 2011

Queridos amigos,

 

Será votado hoje na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados o PL 760/2011 que prevê pena de previsão de 3 anos em caso de intrusão em áreas indígenas

Segue a cópia do PL e o voto da relatora

Veja o texto do autor, um deputado ligado ao CIMI e o voto da relatora, uma deputa do  PT e também ligada ao CIMI

Precisamos colocar no texto uma  que se referia às missões e as instituições sociais

Vou precisar de ajuda para elaborar um  texto substitutivo URGENTE

Do  jeito que está com certeza muitos missionários  e profissionais da área social e da saúde poderão serão presos

Me ajudem na elaboração do texto, por favor!

Vou descer agora na Comissão com alguns parlamentares para tentar barrar a votação

Damares

(vejam com que rapidez este PL entrou e já vai ser votado)

Damares

Read Full Post »

ai se eu te pego gospel.wmv

Read Full Post »

Em nota, Papa Bento XVI defende a criação de um governo único mundial. Cristãos acreditam ser o sinal do Anticristo

O Pontifício Conselho Justiça e Paz do Vaticano publicou uma nota abordando o tema da crise financeira mundial, intitulada “Para uma reforma do sistema financeiro e monetário internacional na perspectiva de uma autoridade pública de competência universal”.

Nessa nota, sob argumentos humanitários, o Vaticano propõe que todos os países do mundo avancem nos estudos de estabelecer uma autoridade mundial, para assuntos financeiros e bélicos. Segundo a nota, “ninguém, conscientemente, pode aceitar o desenvolvimento de alguns países em desvantagem de outros”. Para o Vaticano, “o caminho rumo à construção de uma família humana mais fraterna e justa e, antes ainda, de um renovado humanismo aberto à transcendência, parece ainda muito atual”.

Ressaltando a Carta encílica “Pacem in Terris”, (termo em latim que pode ser traduzido como Paz na Terra), escrita em 1963 por João XXVIII e que previa uma unificação cada vez maior do mundo, a nota afirma que desde aquela época, se reconhecia o fato de que, na comunidade humana, faltava uma correspondência entre a organização política, ‘no plano mundial, e as exigências objetivas do bem comum universal’. Por conseguinte, desejava que um dia se pudesse criar ‘uma Autoridade pública mundial”, afirma a nota.

O processo de globalização do mundo e dependência mútua cada vez maior dos países é classificada pela Igreja Católica como um fato previsto pelo Papa João XVIII em sua carta, e apoiada pelo Papa atual, Bento XVI. “Face à unificação do mundo, favorecida pelo complexo fenômeno da globalização; perante a importância de garantir, para além dos demais bens coletivos, o bem representado por um sistema econômico-financeiro mundial livre, estável e ao serviço da econômica real, hoje o ensinamento da Pacem in terris parece ainda mais vital e digno de urgente concretização. O próprio Bento XVI, no sulco traçado pela Pacem in Terris, manifestou a necessidade de constituir uma Autoridade política mundial”.

O comunicado explica os motivos, classificados pela igreja católica como humanitários, de se apoiar um governo único, proposta que é entendida por teólogos como parte do surgimento do Anticristo, previsto nas profecias do Apocalipse. O Vaticano propõe uma reflexão na luta pelo desarmamento dos países: “Pensemos, por exemplo, na paz e na segurança; no desarmamento e no controle dos armamentos; na promoção e na tutela dos direitos fundamentais do homem; no governo da economia e nas políticas de desenvolvimento; na gestão dos fluxos migratórios e na segurança alimentar; e na salvaguarda do meio ambiente. Em todos estes âmbitos, é cada vez mais evidente a crescente interdependência entre Estados e regiões do mundo, e a necessidade de respostas, não apenas setoriais e isoladas, mas sistemáticas e integradas, inspiradas pela solidariedade e pela subsidiariedade, e orientadas para o bem comum universal.”

O Pastor Antônio Mesquita, do blog “Fronteira Final” entende que sob o argumento de ações humanistas, o Vaticano acaba protagonizando uma profecia bíblica sobre o assunto: “Analise a semelhança com o alerta bíblico a respeito do acordo entre o Anticristo e os judeus. O texto de 1 Tessalonicenses 5:1-5 diz: ‘Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas”, opina o Pastor.

Em determinado trecho da nota, o Vaticano afirma que essa “Autoridade Mundial” deve surgir de um processo em que todos os países a reconheçam e aceitem. “A autoridade supranacional deve possuir uma delineação realista e ser realizada gradualmente, com o objetivo de favorecer também a existência de sistemas monetários e financeiros eficientes e eficazes, ou seja, mercados livres e estáveis, disciplinados por um adequado quadro jurídico, funcionais para o desenvolvimento sustentável e para o progresso social de todos, inspirados nos valores da caridade na verdade”.

Para o Pastor Mesquita, as ideias propostas pelo Vaticano se aproximam muito do que as Escrituras Sagradas dizem a respeito desse tema, com perseguição aos cristãos: “A Bíblia diz o seguinte, sobre o Governo Único: ‘E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se a ele poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo. Se alguém tem ouvidos, ouça’.

Fonte: Gospel+

Read Full Post »

Petição judicial endereçada a Jesus Cristo é protocolada em vários órgãos governamentais

Um funcionário público do Mato Grosso do Sul tomou uma decisão no mínimo inusitada em relação à corrupção: ele protocolou uma “denúncia contra os poderes que existem no Brasil” em vários órgãos governamentais e endereçou a denúncia a Jesus Cristo.

“Excelentíssimo Senhor Jesus Cristo pai eterno e poderoso dos seres humanos que existem nesta terra”. Essas são as palavras que o funcionário público José Luiz de Oliveira usou para se dirigir a Jesus em seu documento, elaborado como forma de protesto a falta de ação da justiça, conforme diz o próprio documento.

Oliveira, também conhecido como “Zé do Itahum” é bacharel em direito, e foi vereador em Dourados na década de 1990. Ele começa a petição dizendo que “é com muita relutância que venho perante o Filho do Senhor afirmar que a política tornou-se a arte de se prostituir”, e completou dizento: “virou-se prostituição e iniciou-se no Poder Executivo passando para o Legislativo e chegou ao Judiciário”.

A petição feita pelo funcionário público apresenta um relato dos casos de corrupção em Mato Grosso do Sul e no Brasil e todos os prejuízos causados aos cofres públicos e a população.

José Luiz de Oliveira protocolou a petição em uma extensa lista de órgãos públicos, entre eles: o Tribunal de Contas, a Câmara Municipal de Campo Grande, Secretaria de Governo de Mato Grosso do Sul, Correios e Tribunais Regional Eleitoral e de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Segundo o site Dourado News o ex-vereador pede em sua carta que Jesus Cristo “decrete uma nova lei no mundo em exclusividade no Brasil para que os políticos que cometem crimes de corrupção sejam eliminados da política, tenham seus bens confiscados e doados a entidades e que sejam obrigados a doarem seus órgãos”.

Oliveira afirma no documento que “conforme a Bíblia Sagrada todos os cidadãos são filhos de Deus e deverão ser respeitados para que possa viver em paz com suas famílias”, e termina a petição solicitando que Jesus Cristo tome as providencias necessárias conforme está escrito na Bíblia.

Fonte: Gospel+

Read Full Post »

Por Antognoni Misael

Século XXI. Teleguiados de unções no ciberespaço. Profecias bombásticas em canais de televisão. Jesus está voltando! “Ops! Tenha Calma. Estou comprando um Apartamento na zona da benção, estou financiando meu Kia Cerato, além disso, meu investimento no ministério do Pastor Moris Cerullo ainda deve gerar um lucro de 500% – acha que Cristo virá antes de cumprir seu propó$ito em minha vida?”

De uns tempos pra cá uma chuva de “álcool herético” tem embriagado muita gente. Pessoas tem bebido de um tipo de absinto composto de uma mistifório de teologia da prosperidade, “pietismo moderno”, neopentecostalismo e extravagância anti-lucidez. A bebida é forte! Embriaga, derruba, leva a lama! Faz com que o cara perca as estribeiras.

Não há mais centralidade, direção, certezas, conceitos, doutrina. Mas há um estado de busca incessante por um reino construído por tijolos farisaicos. Um reino onde se busca “o aqui e o agora”, onde os milagres devem acontecer segundo a intensidade de adoração, onde as riquezas valem mais do que o livrança do inferno, onde o conceito de graça tem sido adulterado por uma tal de “confissão positiva”, onde a adoração retrocedeu ao lugar geográfico, onde a centralidade de Cristo anda dividida entre os supostos “Homens de Deus” (redutos de poder), onde os templos gigantes, recalcados por luxo significam a aprovação divina por tal ministério, onde a Verdade tem se diluído em numa bebida contaminada por mentiras de promessas e milagres.

Os embriagados odeiam a leitura bíblica. Preferem pular e cantar, decretar vitórias; ouvir testemunhos e contar as experiências pessoais que tiveram (com Deus??). Os de sintomas mais agudos ainda insistem em proclamar que “o Brasil será (é) do Senhor Jesus” e vivem num êxtase gospel causado pela felicidade de seus ídolos estarem diariamente na Globo cantando louvores ao a Jesus: – “Estamos crescendo numericamente! Estamos ganhando os meios de comunicação para o Senhor Jesus! Aleluia, Deus é Fiel!”

Seus repertórios estão sempre atualizados, de “Restitui a Ressucita-me”, cantam sem saber o que estão dizendo, relativizam a verdade, além de terem um ecletismo assombroso quando conseguem ouvir os Sermões divergentes (Hernandes Dias Lopez versus Valdemiro, por exemplo) e ver naturalidade em seus pensamentos na desculpa de que ambos falam de Deus. A bebida fecha as pálpebras para a Verdade. Isso é grave!

Os embriagados querem mais absinto. Querem materializar o próprio Deus. Eles querem ter experiências profundas, mas esquecem da simplicidade devocional, super-enfatizam os dons, as curas, mas titubeiam na compaixão, piedade, e amor ao próximo. Querem ver a Deus e esquecem de ser imagem Dele; querem abraçá-Lo, beijá-Lo…Querem ser carregados no colo, querem sentir as mãos de Deus, querem chamá-lo de paizinho e acaricia-Lhe o rosto dizendo: Jesus como tu és lindo! Querem extravasar em suas adorações! Querem se desesperar por Ele, querem perder o sono por Ele! (Obs: tais expressões de anseio foram retiradas de várias canções atuais)

Os embriagados detestam a defesa da fé. Acham uma perca de tempo conhecer os atributos e Deus e seus desígnios. Atropelam as recomendações no uso de dons (profecias e línguas), ignoram a reprovação do amor as riquezas, da idolatria, a admoestação da ordem no culto, da adoração como estilo de vida e insistem em continuar bebendo, bebendo…

Se você anda ingerindo tal absinto, ou algum dia o fez, tem a orpotunidade de sair desse estado de dependência. Conheça a Graça de Deus! Liberte-se de julgo da mentira! Liberte-se dos falsos pastores, da falsa doutrina. Seja um sóbrio na fé e na adoração!

Beba da Água da Vida! Jesus!

***
Antognoni Misael é músico, historiador, servidor público e abstêmio deste evangelho podre pregado pelos gurus da prosperidade. Ele também nos ajuda a alertar a galera aqui no Púlpito Cristão

Read Full Post »

Boletim n.º145
Segunda-feira, 28 de novembro de 2011
Livro


Destinado para a Glória
De R$ 8,80
Por R$ 7,04
[adquira já]

Agenda
Novembro

Dia 28/11 – 20h IPB de PInheiros, SP
Dia 29/11 – 20h IPB Filadélfia, Sorocaba, SP
Dia 30/11 – noite, Primeira IPB de Vitória, ES.
Vídeo
Uma mensagem de Cristo à sua igreja
Texto base: Apocalipse 2.1-7
Clique aqui para assistir
Áudio
A ressurreição, nossa gloriosa esperança
Texto base: 1 Coríntios 15
Clique aqui para ouvir
Pastoral
Louvor, a causa da vitória

O louvor é uma expressão de júbilo do povo de Deus tanto nos momentos de profusa alegria como no vale da dor mais atroz. Jesus, estando com sua alma angustiada, na noite em que foi traído, depois de celebrar a ceia com seus discípulos, no cenáculo, cantou um hino e saiu para o monte das Oliveiras, onde travou uma luta de sangrento suor e derramou lágrimas, na mais titânica batalha da humanidade. Paulo e Silas cantaram na prisão, à meia noite, com seus pés presos no tronco e com seus corpos ensanguentados. O patriarca Jó, mesmo esmagado pela dor avassaladora da morte de seus dez filhos, num único acidente, prostrou-se com o rosto em terra e adorou a Deus. Mais tarde chegou a dizer que Deus inspira canções de louvor nas noites escuras.

Queremos examinar o assunto em tela, examinando a passagem de 2 Crônicas capítulo 20. Josafá, rei de Judá, homem piedoso e temente a Deus foi entrincheirado por três nações inimigas: Edom, Amom e Moabe. Esses inimigos entraram em acordo para atacar Jerusalém. A cidade de Davi estava cercada. Os adversários já estavam posicionados, estrategicamente, às margens do Mar Morto, muito próximo de Jerusalém. A notícia chegou ao rei de Judá numa hora em que não se tinha tempo suficiente para esboçar qualquer reação àquele grande exército invasor. Nesse momento, Josafá teve medo. Sabia que era uma causa humanamente perdida. Sabia que o tempo conspirava contra ele. Sabia que seus recursos eram insuficientes para entrar naquela peleja. Em vez de desesperar-se, porém, Josafá pôs-se a buscar o Senhor, e decretou um jejum em todo o Judá e conclamou o povo a orar. O próprio rei confessou não saber o que fazer, mas reafirmou sua confiança em Deus, quando disse: “os nossos olhos estão postos em ti”.

Quando o povo clama a Deus, a resposta vem e vem trazendo orientação segura. O povo não deveria temer. Deus lutaria por ele. A vitória não viria do braço da carne nem da estratégia militar. Deus mesmo desbarataria seus inimigos e lhes daria retumbante vitória. Surpreendentemente, Deus ordenou que se ordenasse cantores que, fossem à frente do exército, cantando louvores ao Senhor, em voz alta sobremaneira. A vitória viria não pela espada, mas pelo louvor. Viria não pelo combate, mas pela adoração. Diz a Escritura que, tendo eles começado a cantar e a dar louvores a Deus, o Senhor pôs emboscada contra os inimigos e eles foram desbaratados. A vitória não veio como resultado da batalha, mas como consequência do louvor. O louvor não é apenas arma de guerra, mas o brado do triunfo. O louvor não é apenas consequência da vitória, mas, sobretudo, a causa da vitória. Não devemos louvar a Deus apenas depois que o inimigo foi derrotado, mas devemos louvar para que o inimigo seja derrotado. Não devemos louvar apenas porque o sol está brilhando, mas devemos louvar mesmo nas noites escuras. Não devemos louvar apenas depois que a tempestade se foi, mas louvar para que ela se vá. O louvor é uma expressão de confiança inabalável de que Deus está no controle da situação, mesmo que nós já tenhamos perdido o controle. O louvor é a manifestação de nossa alegria em Deus, mesmo que as circunstâncias à nossa volta conspirem contra nós. O louvor não é apenas um sentimento ou uma emoção, mas uma atitude de descansar em Deus e exultar em sua bondosa providência.

Quando o povo de Israel chegou no acampamento do inimigo, o vale da ameaça, encontraram seus adversários mortos e o acampamento repleto de ricos despojos. O vale da ameaça foi chamado de “vale da bênção”. O lugar do perigo, tornou-se o território da vitória. O ambiente de apreensão e medo, transformou-se no palco da celebração. A arena da espoliação, converteu-se em campo fértil da provisão. Aquilo que apontava para a morte irremediável, transformou-se no cenário mais eloquente da vida. O louvor ainda hoje nos coloca acima dos problemas e mais perto daquele que está assentado na sala de comando do universo.

Rev. Hernandes Dias Lopes
Copyright ©2011 Hernandes Dias Lopes. Todos os direitos reservados.

Read Full Post »

Pastor promove concurso de beijos durante o culto para estimular romance

Na Igreja Vencedores, no Queens (Nova Iorque) o pastor Maurice Johnson convidou os casais presentes no culto de domingo para participar de um concurso de beijos no meio de culto.

O The New York Post noticiou que o pastor está pregando sobre como manter o romance vivo no casamento e premiou com US$ 50, para gastar um uma noite romântica, o casal vencedor do concurso. “Seu quarto e sua vida amorosa são como um fogo que precisa ser alimentado e preservado” pregou o pastor.

“Use o poder do toque para acender a paixão em seu casamento. Você deve estimular visualmente seu marido ou esposa. É uma responsabilidade bíblica mostrar uma boa aparência para o seu cônjuge” disse Johnson.

Quatro casais foram convidados a se aproximar do púlpito e demonstrar sua paixão, tocando mutuamente seus corpos e lábios durante quase cinco minutos, enquanto o grupo de louvor tocava uma música romântica. Os demais presentes escolheram o casal vencedor batendo palmas para o que consideram “mais amoroso”.

Johnson, que é solteiro, diz que vai praticar tudo o que prega a partir do início do próximo ano, quando irá se casar e explica que escolheu fazer uma série de sermões intitulada “O Poder e o Prazer de Romance”, para ressaltar a importância do casamento na sua comunidade.

“Algumas pessoas podem achar estranho fazer esse tipo de coisa na igreja, mas nosso pessoal achou que era algo muito criativo. Deus criou nosso desejo humano de amor e romance” afirma o pastor de 39 anos que é fundador e líder da igreja, que tem frequência média de 75 pessoas.

Os vencedores do concurso foram Frantz Cochy, 39, e Makeetah, 36, que estão casados há 13 anos e disseram que por alguns momentos esqueceram que estavam diante de uma sala lotada. “Foi tudo sincero, ainda fazemos isso em casa”, enfatizam.

“Qualquer sociedade que celebra o romance, o casamento e o amor será uma sociedade livre”, conclui Johnson. “Demonstrações públicas de afeto não são erradas. Adão e Eva estavam nus e não se envergonhavam” enfatiza o pastor, encorajando casais a demostrarem seu amor em público.

Fonte: Gospel+

Read Full Post »

Older Posts »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.